Digipack ou Digifile: Qual embalagem devo escolher?

Bem na hora de finalizar os últimos detalhes do CD, surge aquela dúvida: Qual embalagem eu devo usar, Digipack ou Digifile?  

É uma situação na qual você precisa tomar uma decisão mas não sabe o que avaliar para fazer uma escolha consciente. Pensando nisso, trouxemos um comparativo com as principais características das duas opções e algumas dicas para te auxiliar na seleção da embalagem ideal. Continue conosco e confira!!!

Digipack x Difile: Principais diferenças

Digipack e Digifile são dois tipos de embalagens feitas normalmente em papel cartão, supremo, dupléx ou tripléx. São papéis mais rígidos e bem resistentes, sendo adequados à função de encarte.

O que difere as duas embalagens são os componentes de apresentação do produto e o acabamento final.

O Digipack se apresenta desdobrando-se em bandejas acrílicas chamadas Trays, formando uma espécie de livreto. Possui um acabamento fino e diferenciado, com design inovador e bem comercial. É indicado para produtos mais luxuosos porque demonstra alto nível de qualidade.

O Digifile é uma espécie de envelope com várias bolsas e painéis, que também se apresenta como um livreto porém flexível e dobrável. Embora esta embalagem permita diversos tipos de acabamento, não possui alto padrão de qualidade e, por isso, seu custo é bem reduzido.

Muitos artistas desconsideram a importância da embalagem por julgar ser este um detalhe secundário na produção do CD. No entanto, este é um dos aspectos fundamentais para o sucesso do projeto musical! Veja o porquê.

Porque a embalagem é tão importante?

A embalagem do CD será o primeiro contato do público com o trabalho. É ela que vai despertar nas pessoas a vontade de dedicar um tempo para ouvir as músicas e pesquisar mais sobre o artista.

Além disso, a embalagem tem o poder de influenciar na percepção das pessoas, levando-as a construir uma determinada imagem baseada nas características do produto. Independente se a os aspectos mostrados forem positivos ou negativos, essa é a imagem que será associada ao artista.

Porque o sucesso é feito de pequenos detalhes bem sucedidos: a letra da música, o perfeito arranjo entre o som e a melodia, o tom de voz do cantor, a qualidade do CD e uma embalagem criativa e inovadora.

Fatores decisivos na escolha da embalagem

Um fator muito importante na hora de decidir entre Digipack ou Digifile é a identificação do objetivo do projeto musical.

Se o CD será destinado à comercialização nas lojas, a embalagem deve ser mais resistente, com design mais elaborado e padrão de qualidade mais elevado. Porém, se o objetivo for a distribuição gratuita em shows e eventos, a embalagem poderá ser feita de um material mais flexível, de menor custo e menos trabalhado.

Outro fator que também pesa na decisão é o orçamento disponível. Se o artista dispõe de mais recursos para tal finalidade, vale a pena investir na alta qualidade dos Digipacks. Porém, se o orçamento está limitado, os Digifiles serão uma boa opção que representará uma economia significativa no custo final dos CDs.

E por último, a análise deverá ser realizada no fator público-alvo. Não adianta investir em embalagens de alta qualidade se o público não terá condições financeiras de adquirir o CD, e por outro lado, também não adianta apostar em um produto de menor qualidade para um público mais exigente.

Ter clareza sobre quem é seu público será fundamental para equilibrar as variáveis e fazer a escolha certa!

 

E aí, gostou? Solicite agora um orçamento e confira as promoções da Discmídia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *