Mídias digitais ou CD: No que eu devo apostar?

Considerando as transformações trazidas pelas mídias digitais e o declínio que as mídias físicas tem apresentado nos últimos anos, é comum o artista ficar em dúvida se vale a pena investir no CD.

A popularização da internet e das redes sociais gerou um enfraquecimento do monopólio das grandes gravadoras e abriu espaço para a atuação de músicos independentes, que agora possuem mais oportunidades de buscar o próprio espaço no mercado com menos investimento.

Nesse cenário, a tendência é achar que somente as mídias digitais representam um canal efetivo para alcance do público, tendo em vista a popularização das novas tecnologias e o surgimento das plataformas digitais.

Mas será que o CD realmente está obsoleto e não serve mais como instrumento de divulgação ou fonte de renda para o músico? Continue lendo esse artigo e conheça o outro lado dessa questão.

 

A importância do CD

O CD, que já foi o protagonista na carreira de todo artista de sucesso, hoje assume um papel de coadjuvante em meio às transformações tecnológicas.

É fato que essa mídia tem sofrido com a constante queda nas vendas, sobretudo após a chegada dos serviços streaming e dos smartphones.

Contudo, ainda há uma grande parcela da população que gosta e opta pelo CD devido à sua qualidade, às informações que constam no trabalho e à completude do álbum, que traz todas as músicas e não só as de sucesso.

Da mesma forma, as embalagens personalizadas e as edições limitadas estimulam a aquisição dos colecionadores, que não perdem a oportunidade de ter em mãos um trabalho exclusivo dos seus ídolos.

E pasmem…assim como o vinil está voltando com força total neste momento, dificilmente o CD irá desaparecer.

Até porque, mais importante do que a função comercial do CD, é a sua atuação na divulgação em shows e eventos. A mídia física é hoje como se fosse o cartão de visitas do músico, no qual ele insere seu trabalho e distribui gratuitamente para que as pessoas o conheçam e se interessem em procurá-lo nas mídias digitais.  

 

O papel das Mídias Digitais

As mídias digitais foram as principais responsáveis pela democratização do acesso ao mercado musical.

Elas abriram a oportunidade músicos independentes alcançarem o sucesso pela qualidade do trabalho e não pelo valor investido em produção e propaganda.

Hoje elas figuram como agentes centrais no marketing e divulgação dos artistas, além do suporte à construção do relacionamento com o público.

Sua atuação é incisiva não só em termos de facilitar a acessibilidade, mas também na aproximação do artista aos fãs, construindo um maior engajamento do público.

Além disso, as mídias digitais se mostram ilimitadas em alcance e conteúdo, fornecendo ao músico a oportunidade de ser conhecido em qualquer lugar do mundo.

Se por um lado a lista de benefícios proporcionados pelas mídias digitais é extensa, por outro, ela está aberta à todos, de modo que no mercado só os melhores alcançam o sucesso. Por essas e outras, a estratégia deve ser muito bem planejada e deve unir todos os recursos possíveis.

 

No que eu devo apostar?

Como músico, você deve ter em mente que o CD ainda é um grande aliado ao seu sucesso, não só pelo que ele representa hoje mas pela forma como ele posiciona sua marca diante do público. 

Apostar em uma ou outra alternativa pode reduzir substancialmente as suas chances de ser conhecido pelo público. Mas, se combinar o trabalho em um CD de qualidade e na construção de uma presença digital forte aplicando uma boa estratégia de marketing, verá muitas oportunidades se abrirem à conquista do seu sonho.

 

E aí, gostou? Solicite agora um orçamento e faça o seu CD com a Discmídia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *