Os 7 pecados capitais do músico no Spotify

O principal nome das plataformas streaming, o Spotify, é a aposta de muitos artistas para divulgar suas músicas e fazer sucesso com o público. Entretanto, muitos não alcançam o desempenho esperado devido a uma série de erros que cometem em relação ao seu trabalho ou à própria plataforma.

A seguir, serão explicados os 7 pecados capitais do músico no Spotify (que provavelmente você está cometendo rsrs).

1º Ignorar os dados analíticos de desempenho das suas músicas

O Spotify, assim como outras plataformas streaming, gera dados analíticos de desempenho das músicas em tempo real. Com esses dados, é possível saber: quantas pessoas acessaram o single, quantas pessoas compartilharam, como está sua presença nas playlists, quantidade de seguidores do artista, regiões onde há maior audiência das músicas, etc.

Tais informações servirão para estabelecer novas ações para a carreira do músico, como por exemplo, ele poderá marcar mais shows nas regiões onde faz mais sucesso, poderá gravar uma determinada música que obteve um grande número de visualizações na versão acústica ou remix, entre outros.

Muitas pessoas não têm resultados satisfatórios porque desconhecem ou não utilizam este recurso e, por isso, não trabalham sua carreira de forma estratégica.

2º Divulgar as músicas sem impulsioná-las nas Redes Sociais

Este é de longe o pecado mais comum do meio musical. Os artistas gravam a música, lançam no Spotify, divulgam nas redes sociais mas não impulsionam a publicação para que ela apresente um alcance de público relevante.

Não basta só publicar o single, é preciso patrociná-lo nas redes sociais, de modo que ele apareça para os seguidores por mais tempo. Existem alguns algoritmos de pesquisa que derrubam o alcance das postagens e reduz o tempo em que elas são sugeridas para visualização.

O investimento nas publicações patrocinadas resolve esse problema e ainda aumenta substancialmente o alcance do público.

3º Investir pouco na capa do seu álbum

Não é raro encontrar artistas que dão pouca importância à imagem da capa do álbum e, com isso, perdem alcance de público. Como já foi dito na postagem sobre arte para CD, a propaganda é a alma do negócio, e também é assim no Spotify.

É importante construir uma capa bem chamativa e interessante para o seu álbum de lançamento, de modo a fazer as pessoas se interessarem pelo trabalho só de ter contato com a imagem.

Principalmente para os músicos pouco conhecidos, investir na imagem é crucial para um bom desempenho nas plataformas streaming.

4º Utilizar fraude para aumentar o alcance das suas músicas

Todos sabem que o número de visualizações das músicas no Spotify é um fator de remuneração e importância para o artista. E alguns utilizam de fraude para se destacar nas métricas da plataforma, deixando sua música tocando por dias inteiros, sem parar.

Essa ação, além de ser desonesta, pode ser facilmente descoberta pelo Spotify, que na certa, irá punir o artista, banindo-o da plataforma. Por isso, fique atento e construa um trabalho justo!

5º Divulgar links para um único single no Spotify

Eu sei que muitos artistas devem estar se perguntando porque é um pecado capital divulgar links para o Spotify. Na verdade, trata-se de um acerto que pode se transformar em um erro. Vou esclarecer!

Se o artista divulga no site ou blog um link para um único single no Spotify, os fãs vão ouvir apenas aquela música e depois vão receber sugestões de outros cantores. A probabilidade da pessoa conhecer outras músicas do mesmo artista é muito pequena, já que há uma infinidade de novas recomendações.

Para solucionar a situação, basta compartilhar um link de uma playlist com várias músicas do artista e não apenas uma faixa, já que o intuito é divulgar o trabalho como um todo!

6º Desconsiderar a importância da verificação de artista

A verificação de artista do Spotify é uma ferramenta aberta a todos os músicos, independente do número de seguidores, que permite ao artista editar seu perfil, postar listas de reprodução e conectá-las com os fãs, obter estatísticas atualizadas, tornar-se mais relevante para integrar playlists, etc.

Atualmente, os artistas que desejam obter essa verificação devem seguir alguns procedimentos e fornecer as informações solicitadas. Embora seja um processo parcialmente burocrático, vale a pena ir até o final para aproveitar as vantagens de ser um artista verificado.

7º Menosprezar o poder das Playlists

As playlists representam uma porta para o artista, onde é possível entrar em contato com públicos que antes eram restritos. Muitos singles atingiram o sucesso através de playlists ecléticas amplamente compartilhadas, que combinavam diferentes estilos musicais.

Mas não é suficiente estar presente nas playlists de outras pessoas, é necessário criar as próprias playlists misturando faixas suas e de artistas variados que estejam em alta no momento. Dessa forma, não somente pelas suas músicas mas por trabalhos de outros artistas, as pessoas se interessarão pela sua playlist.

Para fechar, termino dizendo que o sucesso nasce com a construção de uma presença forte no Spotify!!!

 

E aí, gostou? Acesse agora o nosso site e conheça o trabalho de distribuição digital da Discmídia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *